demência

Como os exercícios para a mente diminuem o risco de demência

Chamamos de demência a perda da função cerebral com impacto nas atividades do dia-a-dia que ocorre, comumente, em pessoas com mais idade. Tal condição está associada a um conjunto de sintomas, como a dificuldade de expressar sentimentos ou criar frases, a alteração abrupta de comportamentos, a perda de memória e a lentidão do raciocínio. Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre algumas técnicas que podem ajudar a prevenir a perda de memória e a instalação de quadros de demência. Se você deseja saber mais sobre o assunto, leia, a seguir, o material que preparamos para você.

Quais são as formas de prevenir a perda das capacidades cognitivas?

Embora não tenhamos controle sobre o desenvolvimento de determinadas enfermidades, podemos trabalhar para manter nosso cérebro e corpo funcionais por mais tempo. Algumas atividades que nos auxiliam são:

Hábito de leitura

Aprender palavras novas, em português ou em outro idioma; descobrir formas inéditas de utilizar sentenças; encontrar expressões diferentes e atualizar-se no vocabulário atual são ações que ajudam a manter o pensamento fluido. Pessoas que leem também são menos estressadas e fazem conexões entre conteúdos de forma mais rápida. Assim, quanto mais você lê, mais terá capacidade de discutir, argumentar, conversar e socializar.

Socialização

Eis um elemento muito importante da saúde mental. Os seres humanos são “animais sociais”; o que isso significa? Significa que, quanto mais distante você está do convívio com outras pessoas, menos estimulado e mais infeliz estará. A solidão e o isolamento são problemas comuns na terceira idade. Para evitar isso, é necessário manter proximidade da família, mas, também, buscar programas diferentes. Entrar em aulas de natação, participar de atividades aeróbicas e até mesmo fazer musculação podem ser boas formas de conversar e conhecer pessoas novas, além de manter a saúde do corpo em alta.

Pequenas mudanças, grandes resultados

Para prevenir a demência, pode-se apostar em alterações simples do cotidiano. Fazer atividades de maneira diferente estimula o cérebro, uma vez que ele fica obrigado a sair do padrão conhecido. Xadrez, palavras-cruzadas, jogo da memória, quebra-cabeças e até mesmo jogos de tabuleiro são opções interessantes (e também estimulam o convívio com os demais). Outras possibilidades incluem:
  • Mudar o caminho tradicionalmente utilizado;
  • Caminhar e subir escadas em vez de pegar o elevador;
  • Fazer um diário do dia a dia, para manter o domínio da escrita e para estimular a utilização de novas frases.

Dormir bem

A falta de sono, especialmente se for frequente, causa problemas diversos: mau humor, falta de concentração, baixa libido, cansaço, perdas profissionais e, claro, dificuldade de memorização. Durma cerca de oito horas por dia, mas evite passar muito mais tempo do que isso na cama: não existe “recuperar o sono perdido”, ao contrário do que algumas pessoas possam dizer. Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp